2ª Liga | Trofense vence em Braga

O Trofense derrotou esta sexta-feira o Sp. Braga B, fora, por 2-1, e alcançou o segundo triunfo na 2.ª Liga, em jogo da 6.ª jornada.

2ª Liga | Trofense perde na deslocação a Viseu

O Académico de Viseu conquistou a primeira vitória da época na 2.ª Liga , ao derrotar em casa o Trofense, por 2-0, em jogo em atraso da quarta jornada, num jogo pouco conseguido da equipa da Trofa.

2ª Liga | Trofense estreia-se a vencer no campeonato

O Trofense conquistou a primeira vitória neste campeonato ao vencer, por 2-0, o Atlético, em encontro da quinta jornada da Segunda Liga disputado na Trofa, com golos que só apareceram na segunda parte.

Rubrica | À conversa com... Nuno Lima

Numa conversa entre leitores e aficionado do clube com Nuno Lima (o homem forte do clube)no nosso chat, o mesmo abordou vários assuntos e deu algumas informações em primeira mão!

Entrega de alimentos ao APPACDM

Hoje (27/05/2014) foram entregues os alimentos angariados no 4º Jogo das Estrelas Solidário.

quarta-feira, Setembro 17, 2014

Trofa TV | 2ª Liga | 7ª Jornada | CD Trofense 0 x 1 CS Marítimo B | Golo e declarações

Jornal Record | Trofense-Marítimo B, 0-1: Golo madrugador de Xavier

Segundo triunfo fora de portas dos insulares
Foto por: O Notícias da Trofa

Com um golo solitário de Xavier, logo aos quatro minutos, o Marítimo B conquistou a sua segunda vitória fora na edição 2014/15 da II Liga, em encontro da sétima jornada.

Sem que tenha feito muito por isso, o conjunto madeirense conseguiu estar em vantagem durante praticamente toda a partida, após um madrugador de Xavier, fruto de vários ressaltos. O marcador foi inaugurado num momento em que ambas as equipas ainda estavam "adormecidas" e a organizar-se, tendo surpreendido um Trofense que foi, de imediato, à procura da igualdade.

Bryan Riascos foi o mais inconformado com a desvantagem, tendo estado várias vezes perto do empate (remates aos 35, 38 e 45+1 minutos), mas faltou-lhe pontaria, perante um atento José Sá, que, aos 56 minutos, brilhou, ao fazer a defesa da tarde, travando um remate forte e colocado de Dário.

O treinador do conjunto da Trofa, Porfírio Amorim, procurou apostar no futebol direto, mas mantinha-se a dificuldade em articular a defesa, hoje demasiado frágil, e o ataque, hoje muito despesista. Assim, o Marítimo B aproveitava para ir gerindo o resultado, sem ter de fazer muito mais. Aliás, os maritimistas mostraram pouca ambição sequer para procurar o golo da tranquilidade.

Já na compensação (90+1 minutos), Jordan Hamilton rematou para outra boa defesa de José Sá, a bola ainda sobrou para João Pedro, que a introduziu na baliza, de forma acrobática, mas o juiz Luís Godinho considerou que o golo foi irregular, provocando a ira no banco trofense, que assim viu gorada a oportunidade de conseguir pelo menos um ponto.

Jogo no Estádio do Clube Desportivo Trofense, na Trofa

Trofense-Marítimo B, 0-1

Ao intervalo: 0-1

Marcador: 0-1, Xavier, 04 minutos

- Trofense: Diogo Freire, Miguel Ângelo, Eduardo Enrique (Njengo, 75'), Jairo, Tiago Portuga, Tiago (Jordan Hamilton, 87'), Nanissio, Hélder Sousa, Simãozinho (João Pedro, 46'), Dário e Bryan Riascos

Suplentes: Ricardo Araújo, Costinha, Adukor, Jorge Inocêncio, Njengo, Jordan Hamilton e João Pedro

Treinador: Porfírio Amorim

- Marítimo B: José Sá, Armando, Gonçalo Dias, Bernardo Lopes, Luís Olim, Pana, Carlos Daniel, Kaj, Alex Soares, Kevin Angoué (Cristiano, 88') e Xavier (Marcos Barbeiro, 90'+3)

Suplentes: Rui Vieira, Cristiano, Tiago, Amaro Neto, Marcos Barbeiro, Ibrahim e Fábio Abreu)

Treinador: João Gonçalves

Árbitro: Luís Godinho (Évora)

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Pana (9'), Gonçalo Dias (32'), Kaj (67'), Alex Soares (76') e Diogo Freire (80')

Assistência: Cerca de 500 espectadores.

C.D. Trofense x Marítimo B

11 - Inicial
Diogo Freire,  Eduardo Enrique, T. Portuga, B. Riascos, Nanissio, Miguel Ângelo,  Hélder Sousa, Tiago,  Simãozinho, Dário  e Jairo

Dennis Nieblas: "Eu cresci como jogador no Trofense"

Dennis Nieblas, que jogou a última temporada no Trofense , confirmou a sua mudança para Othellos Athienou, clube da primeira divisão do Chipre.

Na última temporada, na liga 2 Cabovisão, Dennis jogou 26 jogos, marcando um golo, além de ser com Ivan Balliu (Arouca), Ubay Luzardo (Farense) ou Lolo (Benfica B), um dos homens do futebol espanhol com mais sucesso em Portugal.

Talvez o seu momento mais importante que viveu, foi na Taça de Portugal , quando o Trofense defrontou o FC Porto no Estádio do Dragrão e apesar de ter perdido por 1-0, este fez um jogo muito completo, fazendo frente a homens como Juan Quintero ou Nabil Ghilas .

Tendo alcançado o objectivo de alcançar a primeira divisão, entramos em contacto com Dennis Nieblas para fazer um balanço de sua experiência em Portugal:

Uma vez instalado no Chipre, como relembras a tua passagem por Portugal?

Quanto á minha passagem pelo Trofense e por Portugal, a verdade é que eu posso dizer que foi uma experiência curta, mas intensa.

Quando cheguei a Portugal, senti-me muito bem desde o primeiro momento. É um país muito próximo e amigável, eu gostei muito do mesmo em todos os seus aspectos. A minha adaptação foi muito rápida, apesar de ser uma linguagem nova para mim, eu integrei-me rapidamente com as pessoas e, especialmente, com a equipa.

"A minha adaptação foi muito rápida" 

Eu acho que o futebol Português é uma óptima solução para os novos desafios desportivos, na verdade, a minha experiência fez-me crescer como jogador e competir hoje na Primeira Divisão. Eu acho que o nível está-se a tornar cada vez mais exigente e parecido com as principais ligas europeias, pois na verdade, muitos jogadores estão a optar por ir para Portugal e assinar por grandes equipas. Pessoalmente, é um campeonato que eu realmente gosto.

Conquistado o objectivo, com o Trofense, ao manter o clube na 2ª Liga, ainda para mais sendo tu um dos jogadores mais importantes, o balanço só pode ser positivo, certo?

Quanto ao meu ingresso no Trofense, só tenho coisas positivas a dizer. É verdade que sofremos muito durante todo o ano para alcançar nosso objectivo, como o clube passa por problemas económicos que afectam o funcionamento da instituição, mas, mesmo assim, o clube sempre colou tudo o que estava nas suas mãos para que tudo continuasse a correr da melhor maneira possível, e para responder a esse esforço e nós como equipa sentimos a camisola e demos tudo.

Esta união fez-me amadurecer muito a nível pessoal e futebolístico. Tivemos momentos difíceis e tornamos-nos mais fortes como equipa, e no final, só me lembro da alegria por conseguir o objectivo da manutenção.

Uma vez que conheço vários campeonatos, a minha opinião é que a 2ª Liga Portuguesa é um campeonato longo, competitivo e, portanto, difícil. O que podes dizer sobre a competição? 

O segundo campeonato português é uma competição muito exigente. São muitos jogos ao longo do ano e contra adversários muito diferentes. Competes contra equipas como o Porto B, Benfica B, Sporting B ... cujos jogadores são jovens e seus objectivos são de obter a melhor classificação possível e sobretudo subir á primeira equipa.

Também encontras equipas com jogadores experientes e de primeira divisão e com o objectivo claro de voltar à primeira liga, como foi o caso do Moreirense e Penafiel, no ano passado.

"Nunca esquecerei o dia em que joguei no Dragão" 

Isso faz com que cada jogo seja muito diferente do anterior e o teu nível de exigência e concentração deve aumentar para competir ao mais alto nível. Nós tínhamos uma equipa jovem, mas com duas peças-chave que deram suporte e experiência á equipa, Tiago e Hélder Sousa. Dois grandes jogadores, com os quais aprendi muito em apenas um ano. Partilhar o balneário com pessoas deste nível é algo que te faz viver o futebol verdadeiramente.

Além do campeonato, jogas também em duas taças ao longo do ano, a Taça de Liga e Taça de Portugal, onde podes enfrentar equipas da primeira divisão , como foi o nosso caso, que jogamos nada mais, nada menos que o fortíssimo Porto e ainda por cima no Estádio do Dragão.

Entendo que esse jogo foi um dos destaques na tua experiência em Portugal ... 

Nunca vou esquecer esse jogo, foi incrível jogar naquele estádio e frente a essa grande equipa , eu senti-me muito confortável desde o primeiro minuto e aproveitei o jogo da melhor forma que podia fazê-lo, a jogar! O meu tempo em Portugal e, especificamente, no Trofense, foi uma experiência muito boa e necessária para crescer como jogador. Eu só tenho palavras de agradecimento para com o CD Trofense e os seus adeptos da Trofa, que não são poucos, e eles merecem desfrutar da sua equipa com vitórias e alegrias.

Fonte: futbolzonsagres

Semana Europeia da Mobilidade 2014

Jornal Record | Rui Silva assume pasta


Carrega sobre a imagem para a aumentar

Imprensa Desportiva

terça-feira, Setembro 16, 2014

Convocatória para a receção ao Marítimo


COMUNICADO OFICIAL

Vimos por este meio informar que, durante as duas últimas épocas desportivas na 2.ª Liga, os apoios financeiros para assegurar a manutenção do Clube Desportivo Trofense nesta divisão foram insuficientes, representando uma árdua e difícil tarefa conseguir a sobrevivência.

O percurso foi difícil mas seria de todo injusto não reconhecer a ajuda dos nossos patrocinadores e parceiros institucionais. E sem desvalorizar a ajuda de todos, não podemos deixar de sublinhar e de reconhecer, a indispensável ajuda do Dr. Rui Silva e do seu pai, Sr. Américo Silva, que contribuíram de forma decisiva para que a participação da equipa de futebol profissional na 2.ª Liga deixasse de estar em risco.

Como é de conhecimento público, para iniciar a época 2014/2015, o Trofense teve que assegurar todos os compromissos financeiros relacionados com a época anterior (2013/2014), salários e impostos, e com a inscrição da equipa de futebol profissional. Face à delicada situação financeira do clube e já depois de esgotadas todas as possibilidades para cumprirmos os compromissos, a solução encontrada para assegurar a continuidade e a sustentabilidade deste projeto, passou por uma sociedade de investidores. Pelo exposto, é com grande satisfação que, informamos a existência de uma sociedade que esteve e estará disposta a investir na SDUQ do Clube Desportivo Trofense.

Apesar de estar consciente dos riscos inerentes, bem como da situação administrativa e financeira atual do clube, a referida sociedade apostou e investiu na SDUQ, com o objetivo de valorizar os seus ativos (jogadores), nomeando como seu representante o Dr. Rui Silva, ex-presidente do Trofense.

Com o decorrer da presente época desportiva e com a preocupação de solidificar uma cultura de rigor, de maior profissionalismo e de um melhor entendimento pelas regras, tomamos a decisão em conjunto, com o representante da sociedade, Dr. Rui Silva, aproveitando o seu know-how adquirido ao longo de vários anos como ex-presidente do nosso prestigiado Clube e como principal responsável pelo surgimento do futebol profissional no Trofense, que a sua intervenção mais ativa na atual gestão do futebol profissional será uma mais-valia.

Com a época desportiva iniciada e com as dificuldades sobejamente conhecidas, apesar da existência deste importante investidor e de continuarmos a contar com a preciosa ajuda do patrocinador principal, Trifitrofa, e dos patrocinadores oficiais, Altronix, Pedro Silva Eventos e Publiduplo, reforçamos a ideia de que ainda não estão reunidas as condições financeiras suficientes para cobrir o défice da presente época. Neste sentido, apelamos a todo o universo Trofense, para que seja feito um esforço conjunto, com o objetivo de ultrapassar as dificuldades e terminar a época desportiva com a sustentabilidade financeira necessária para alcançar o tão desejado sucesso desportivo.

Trofa, 16 de Setembro de 2014.

A Direção do Clube Desportivo Trofense
A Gerência da SDUQ

2ª Liga | Preços dos bilhetes para o jogo CD Trofense x CS Marítimo B